A importância das políticas organizacionais
Buscar
  • Equipe Nortus

A importância das políticas organizacionais


Já sabemos que, para uma empresa ser bem sucedida, é necessário que seja identificada a direção estratégica a ser seguida, e que todas as entregas sejam feitas de acordo com as premissas definidas, considerando os objetivos a curto, médio e longo prazo da empresa.

Mas como é possível gerar resultados saudáveis em que todos ganhem sempre – o profissional, os times e o sistema – sem desgastes, estresse ou desperdícios? Primeiro, é crucial que sejam definidas as políticas organizacionais, antes mesmo de definir processos e os procedimentos de determinada função ou fluxo operacional.

O que são políticas organizacionais? São o conjunto de diretrizes que definem o modo de agir da organização.

Por que é necessário que elas sejam definidas? Para que sejam cultivados comportamentos que estejam alinhados com a direção estratégica da empresa, fortalecendo a cultura organizacional naturalmente.

Como as políticas precisam ser definidas?

Sempre considerando a missão, visão, valores e os pilares estratégicos da empresa.

Quais são as políticas vitais que precisam ser definidas no contexto organizacional?

Seguem alguns exemplos de políticas que impactam na produtividade das empresas:

Política orçamentária – necessária para definir os parâmetros sobre custos, investimentos e despesas que precisam ser seguidos, já que, anualmente, os planos estratégicos são elaborados, e define-se um plano de orçamentos (budget) que precisa ser acompanhado.

Política comercial – necessária para informar quais as condições precisam ser seguidas e quais os comportamentos precisam ser cultivados ao realizar a venda de um produto e/ou serviço.

Política salarial – necessária para esclarecer os critérios que precisam ser seguidos diante de um processo de contratação, promoção ou evolução na carreira dentro de uma mesma função.

Quando a organização não tem as políticas acima definidas, as decisões ficam aleatórias e sem um norte a ser seguido diante de adversidades, o que normalmente enfraquece os valores culturais da empresa ao invés de fortalecê-los.

Leia também: Gestores despreparados nunca mais!


0 visualização