O que são pilares estratégicos e como defini-los?


Qualquer ação estratégica bem-sucedida necessita apoiar-se em pilares bem definidos.

Toda edificação ou pequena obra que se queira sólida tem como elemento-chave apoios estruturais — os chamados pilares —, os quais dão suporte para o peso da estrutura, bem como mantêm firme a obra finalizada. Quando pensamos em uma organização como um todo, ou em uma simples ação, a correlação que podemos fazer é a mesma. Para que uma empresa, ou qualquer ação estratégica, se estabeleça e seja bem-sucedida, é necessário que se defina quais são as estruturas que irão apoiar todas as ações pensadas e implementadas. Os pilares estratégicos acabam representando, conceitualmente, a estrutura que estamos usando para gerarmos os resultados, a forma como nos posicionaremos no mercado, as ferramentas e sistemas que vamos utilizar nas atividades, como vamos estruturar nossos processos, onde serão alocados os recursos, e quais projetos serão priorizados para o nosso crescimento futuro. Tudo que se mantém ao longo do tempo apoia-se em pilares — a dificuldade que grande parte das organizações e das pessoas têm é a de identificar quais são essas estruturas que garantem a estabilidade e que são capazes de suportar futuros desenvolvimentos e futuro crescimento. O fato de termos dificuldade de enxergar esses elementos estruturais não significa que eles não existam; é, na verdade, decorrente da incapacidade de enxergarmos sistemicamente. Partindo desta constatação, surge a necessidade de identificar, conhecer e saber mais a respeito desses pilares, seja nas organizações, ou mesmo nos indivíduos. Esse processo é necessário e básico, se considerarmos que os sistemas humanos e empresariais precisam passar por melhorias e manutenções constantes para se manterem relevantes. Seja em organizações ou indivíduos, o processo para a identificação dos pilares estratégicos é basicamente o mesmo: fazer autoanálises, buscando identificar, em suas estruturas internas, quais são esses elementos estruturais. No mundo empresarial, com o surgimento do planejamento estratégico na década de 70, emergiu um conceito chamado de FCS (Fatores Críticos de Sucesso), os quais seriam os elementos essenciais para o sucesso ou o fracasso de um determinado negócio, sendo a tarefa da liderança identificar, nominar e determinar quais seriam esses elementos, bem como definir estratégias para explorar esses fatores. Como exemplo de pilares, poderíamos pegar uma empresa de distribuição no varejo, em que a tecnologia e os sistemas de informação são considerados críticos para que se consiga atender bem seus clientes. Portanto, esse poderia ser um dos pilares estratégicos: TI (Tecnologia da Informação). Nos indivíduos, essa necessidade é um pouco mais recente, emergindo do aumento de complexidade dos sistemas organizacionais e da expansão da consciência humana, indicando que os indivíduos e os líderes precisam trabalhar em si os seus pontos fortes, e também os seus pontos de melhoria, através do autoconhecimento. Neste processo, as pessoas podem identificar a sua singularidade, as suas qualidades e a sua capacidade de contribuir com os outros e consigo mesmas. Um exemplo disso pode ser a identificação de uma alta capacidade de relacionamento, o que pode ser um pilar estratégico se a pessoa for atuar em áreas como relacionamento ou comercial. A identificação dos pilares estratégicos é um processo contínuo, pois estamos sempre nos transformando. Cabe à liderança estar atento para atualizar, em suas organizações, esses elementos. O mesmo vale para os indivíduos. Cabe salientar que os melhores resultados são atingidos se o processo for feito de forma coletiva, envolvendo várias pessoas no processo e aumentando a inteligência coletiva. Portanto, que tal iniciarmos, hoje mesmo, a listagem dos nossos pilares estratégicos?

Leia também: Como a avaliação de desempenho impacta na produtividade da empresa

#PilaresEstratégicos #organizações #estruturação #estratégia #direçãoestratégica

2,776 visualizações