Qual a relação entre política salarial, comprometimento e produtividade?
Buscar
  • Equipe Nortus

Qual a relação entre política salarial, comprometimento e produtividade?


Reflita se é saudável ou destrutiva esta combinação

Diante de um contexto organizacional estruturado, podemos observar que as políticas, processos e procedimentos estão definidos, implementados e sempre são revisados quando algum ruído sinaliza que algo está se manifestando de forma destrutiva e improdutiva, para que não sejam gerados desgastes no sistema.

Os gestores contemporâneos sempre estruturam suas equipes, com base nos processos essenciais, desde a atração até o desligamento de alguém, para que os resultados sejam sempre muito bons e exponenciais, ao mesmo tempo que todos os envolvidos se desenvolvam de forma orgânica.

Um dos processos mais críticos e ao mesmo tempo mais ainda negligenciado, no contexto atual dos gestores de uma maneira geral, é o processo de valorização, onde se define os subprocessos de remuneração, recompensa, reconhecimento e celebração das entregas combinadas e realizadas. E o pré-requisito para que este processo seja estruturado é a definição da política salarial, para nortear com parâmetros o que pode e o que não pode ser feito naquela organização.

Com isso, nos últimos tempos o que tem sido observado é que quando a política salarial não está clara e causa mais ruído e desgaste - do que uma valorização real diante das entregas que estão sendo feitas, mediante o combinado por ambas as partes, pessoa e empresa - frequentemente afeta a produtividade e até o comprometimento das pessoas, já que essencialmente o que está sendo tocado é algo mais profundo nos indivíduos – a integridade.

O que podemos refletir e constatar diante desta informação?

Que os dirigentes de uma empresa precisam definir claramente qual o posicionamento organizacional frente a política salarial que será construída ou redefinida, considerando a direção estratégica e valores culturais do negócio;

Independente do porte, segmento ou contexto atual da empresa, é vital que a política salarial seja definida e comunicada diretamente aos envolvidos, de forma transparente e objetiva;

O indivíduo que se sente realmente seguro num ambiente, sabe que a empresa sempre se manifestará e será íntegra, declarando o que pode e o que não pode ser feito naquele momento.

Ao refletir e constatar estes pontos vitais, fica evidente que ser produtivo e comprometido com um sistema é diretamente proporcional com a integridade manifestada e reconhecida por todos os envolvidos. Quanto mais este ponto é vivenciado de forma coerente e constante, aumenta as chances das pessoas se engajarem num propósito, de forma genuína e natural, já que o foco da energia destes indivíduos será direcionado para fazer o que precisa ser feito, bem feito, sempre, contribuindo efetivamente com o próprio crescimento individual e aumento da inteligência coletiva, logo com a longevidade organizacional.

Leia também: Qual o melhor momento para implementar um processo de mudança na organização?

#aumentodeprodutividade #produtividade #políticasalarial #comprometimento #direçãoestratégica #longevidadeorganizacional

160 visualizações