As sutilezas entre os diferentes níveis de engajamento das equipes
Buscar
  • Christie Ferreira

As sutilezas entre os diferentes níveis de engajamento das equipes


Contribua de forma efetiva no desenvolvimento individual e coletivo dos integrantes da sua equipe.

Um gestor contemporâneo investe tempo e energia no engajamento dos integrantes de sua equipe. Identificar os quatro perfis básicos, dos diferentes níveis de posicionamento de uma pessoa dentro de um contexto organizacional, é um ponto de partida importante para estruturar um plano de ação pensando no desenvolvimento individual e coletivo para todos que integram sua equipe.

Conheça quais são esses perfis:

O Engajado - Profissional que se volta para o desenvolvimento do negócio, considerando a longevidade organizacional. Vai além de suas atribuições de maneira natural. Tem envolvimento intelectual, emocional e apresenta energia vital alta para fazer o que precisa ser feito, para propor ideias, criar inovações e também concretiza-las na exata medida.

O Comprometido - Profissional que entrega resultado, é responsável, faz entregas de acordo com o necessário para sua função no sistema, porém seu envolvimento é apenas intelectual. Honra os compromissos, porém não tem envolvimento emocional com o propósito da empresa. Se receber outra oportunidade, deixará a empresa porque considera os aspectos práticos relacionados às suas próprias necessidades, como os mais importantes.

O Satisfeito - Profissional que se sente feliz simplesmente por receber o seu salário em dia ao final do mês. Entregam resultados aquém do esperado na função que ocupam, porque costumam economizar seu potencial. Se, por exemplo, a empresa atrasa o salário, não abre espaço para compreender as razões da empresa e imediatamente começam a reclamar. Apresentam comportamentos de vitimização e dependência de alguém e/ou do gestor imediato.

O Insatisfeito - Há vários motivos por alguém estar neste posicionamento. Muitas vezes, o profissional já foi engajado e porque a gestão não cuidou na exata medida ou porque não foi desafiado ou porque foi muito sobrecarregado, este profissional tornou-se insatisfeito. Ele tem alta influência destrutiva e pró-morte dentro da equipe - o que exige atenção e por isso é vital que os profissionais que estejam nesta categoria sejam acompanhados efetivamente, para que as ações sejam feitas com o foco de tratar o que precisa ser cuidado, antes de definir por um processo de desligamento.

Identificar os perfis opostos (engajado e insatisfeito) é simples porque suas manifestações são bem evidentes. O engajado sempre fala positivamente da empresa de maneira natural e espontânea, seja nas conversas de família, no bar, entre os amigos. Isso porque eles vibram por fazerem parte da organização. Se sentem vivos e entusiasmados. Estão em uma zona de aprendizagem, sentem-se preparados e os desafios fazem com que cresçam ainda mais.

Os insatisfeitos estão na zona de desconforto destrutiva, por isso eles contaminam o ambiente de trabalho com reclamações, baixa energia, críticas destrutivas e impactam de forma tóxica no clima organizacional.

Identificar a diferença entre o comprometido e o satisfeito é um pouco mais difícil e sutil porque ambos ocupam a zona de conforto. Ou seja, se sentem confortáveis na posição em que estão. Para saber em qual perfil a pessoa se encaixa de fato é necessário conhecê-la, conversar e identificar se a pessoa está atendendo a função definida. Ao descobrir qual é seu propósito de vida, caso esteja alinhado ao propósito da empresa, esta pessoa poderá ser estimulada para passar de comprometida a engajada.

Reflita: Em qual dessas categorias (engajado, comprometido, satisfeito, insatisfeito) você se encontra hoje? E os profissionais da sua equipe? Para ajudar nessa tarefa, criamos uma ferramenta. Clique aqui para baixá-la.

#engajamento #desenvolvimentodeequipe #desenvolvimentodepessoas

198 visualizações