A arte de construir equipes colaborativas em 4 dicas
Buscar
  • Gilberto de Souza

A arte de construir equipes colaborativas em 4 dicas


Uma frase que sempre digo aos empresários que buscam consultoria comigo e às pessoas que passam pela Formação em Gestão Contemporânea da Nortus é a seguinte:


Quanto mais colaborativa é uma equipe, mais competitiva ela é no mercado.


Se dentro de uma mesma empresa os gestores de uma equipe começarem a competir entre eles, em pouco tempo essa competição interna consumirá toda atenção e energia que poderiam estar sendo direcionadas ao processo de construir valor no mercado.


Existe uma linha tênue e perigosa. Se um diretor estimula a sua equipe de gestores a competirem entre si, seja por meio dos indicadores, seja por apresentação de resultados, as pessoas começarão a ficar muito mais preocupadas em vencer do que contribuir com a organização. O eu virá antes do nós.

A nossa experiência analisando diversas organizações que, ao longo desses anos, têm buscado soluções apresentadas pela Nortus, permite-nos afirmar que as equipes que colaboram mais, nas quais os gestores são mais colaborativos, que têm uma interação maior e conseguem trocar mais informações, ideias e melhores práticas, acabam tendo uma performance melhor a médio e longo prazos.


Uma vez que uma empresa estimula o seu time de gestores a colaborarem, ela se torna mais forte e, então, naturalmente, mais competitiva em relação às empresas que não conseguem construir a mesma cultura de colaboração.


Colaboração possibilita evolução


Se você está em um cargo de direção, é muito importante refletir sobre o momento que a empresa está vivendo, e refletir com profundidade sobre o que é melhor para a organização: incentivar a competição ou promover a colaboração entre as áreas. Se analisarmos, veremos que a evolução da vida acontece na colaboração, e foi deste modo que a humanidade caminhou até aqui. Então, pense sobre isso: O quanto o seu time de gestores colabora hoje? E você pode questionar: "Mas como construir as condições para tornar o meu time mais colaborativo?"


Existem alguns pontos que você pode trabalhar:


1) Estimule a visão sistêmica

Isso significa ajudar o time a sempre considerar o todo. Visualizar o que a empresa necessita, o que o mercado necessita e o que os clientes necessitam. À medida que você estimula o time a fazer leituras de contextos mais ricas em informações, considerando todo o sistema a que pertencemos, as pessoas começam a enxergar as conexões entre todas as coisas e naturalmente se tornam mais aptas a contribuir.


2) Incentivar troca de melhores práticas

Ao promover momentos em que as pessoas possam trocar melhores práticas, aprendizados, experiências, estratégias, necessidades e gargalos dos seus processos, você também aumenta a colaboração. No lugar de simplesmente falar sobre indicadores, é necessário estudar as condições que geraram esses indicadores. É assim que as pessoas começam a perceber que a forma como elas interagem no dia a dia influencia diretamente os resultados da organização.


3) Atenção à linguagem

Para você construir uma equipe colaborativa, é necessário ficar atento à linguagem que utiliza, principalmente nas situações em que os resultados esperados não aconteceram, ou em reuniões para comparar resultados. Perceba se você costuma comparar A com B, ou se estimula as ações que podem contribuir com A e B. Quando há uma falha no processo, buscamos aprender com a situação e resolvemos a lacuna existente no processo, ou procuramos culpados para crucificá-los? À medida que se reconhece e se valoriza a aprendizagem, a troca de informação e a colaboratividade, você começa a construir um clima propício para as pessoas colaborarem mais.


4) Celebre progressos e crie um ambiente propício à gratidão

Nem sempre conseguiremos bater todas as metas do mês, mas isso não significa que não aconteceram progressos. Procure os progressos e celebre com o time esses pequenos progressos. Sucesso se constrói em cima de sucesso. Conforme celebrando os progressos, evidenciando o que está funcionando e criamos uma sensação de que estamos vencendo. Fazer parte de um time que está progredindo é muito melhor que de um time que sempre está com problemas.


Se valorizamos apenas o que não está funcionando, lentamente estabelecemos uma cultura de insegurança, onde o medo do fracasso, mesmo que seja inconsciente, começa a tomar conta das pessoas. O fato de ninguém querer errar gera apatia e, com o tempo, a performance cai cada vez mais. Não se trata de ignorar o que não está dando certo, e sim de evidenciar também o que está funcionando. Perceber como estamos progredindo e como as outras áreas estão se ajudando gera uma sensação de gratidão mútua, e isso fortalece o grupo.


Com estas pequenas quatro ações, você começa a construir um ambiente onde as pessoas sentem que colaborar é gostoso, que pode contribuir com o nosso próprio crescimento e que cria as condições para o time entregar resultados cada vez melhores.


Lembre-se! Quanto mais colaborativo for o clima da organização, mais facilmente as pessoas realizarão suas entregas com fluidez, alegria e cuidado. Em outras palavras, com menos desgaste, desperdício e retrabalho. E isso é um pouco do que ensinamos ao longo da Formação em Gestão Contemporânea.


Compartilhamos, aqui, uma ferramenta que auxiliará você a realizar um check para identificar onde a potencial para aumentar a colaboração entre gestores de sua equipe. Clique aqui para baixá-la!

Gilberto de Souza é sócio-fundador da Nortus e educador. Há mais de 20 anos atua na preparação de líderes. Ministrou palestras e cursos em eventos para mais de 200.000 pessoas e é co-autor do livro Organizações auto-organizadoras (2016), escrito em parceria com o médico neurocirurgião Francisco Di Biase. É Instrutor na FGC - Formação em Gestão Contemporânea da Nortus.

#gestão #formaçãoemgestãocomptemporânea #melhoriaderesultados #equipes #Altaperformance #colaboratividade #equipescolaborativas

0 visualização