• Equipe Nortus

Pensar leva à qualidade de vida com melhor estruturação produtiva



A instrutora, especialista em gestão do tempo e sócia-executiva da Nortus, Aline Sirotto, na live realizada no dia 28/04, destacou que uma condição primordial para nos tornarmos mais produtivos é poder pensar. E este é, na sua opinião, um dos presentes que o momento atual nos traz. A instrutora afirma que o ciclo de ver e pensar nos traz uma nova condição para uma compreensão mais profunda de nossos potenciais e capacidades, uma organização melhor de nosso tempo e prioridades, e, como resultado, mais produtividade.


Você pode conferir a gravação desta live em nosso canal do Youtube.


Aline Sirotto partiu da definição de produtividade de Christian Barbosa para chamar a atenção para o quanto é necessário desmistificar a noção de que ser produtivo é estar sempre ocupado:


“Produtividade tem a ver com eficiência e tempo. Quanto menor for o tempo levado para obter o resultado pretendido, mais produtivo será o sistema.” - Christian Barbosa

Quando estamos com um problema, mesmo que seja urgente, se destinarmos tempo para pensar e analisar, somos capazes de chegar a conclusões, atitudes e soluções diferentes e inesperadas em relação ao que faríamos inicialmente - e, de quebra, evitamos retrabalhos.


Padrão x qualidade de vida

A confusão que muitos de nós sentimos ao entrarmos em isolamento social traz consigo um aspecto positivo: passamos a olhar para nós mesmos. Para Sirotto, o grande convite que este momento nos traz é a possibilidade de refletirmos sobre o quanto, até então, estávamos estruturando o nosso tempo produtivo a partir de padrões e, agora, podemos estruturá-lo a partir da qualidade de vida, considerando também as nossas necessidades internas.


“Tínhamos um padrão de vida que incluía uma rotina estruturada e organizada em diversas atividades, como levar filhos para escola, trabalho, reuniões, pegar filhos na escola, academia, atividades, viagens, compromissos externos, etc. E, neste padrão de vida, o quanto não reclamamos de não ter tempo para nós mesmos?”, questionou.


A instrutora afirma que, ao estruturarmos o nosso tempo também a partir de necessidades internas, temos a condição viver em função da qualidade de vida, e não de um padrão. A estruturação da produtividade deve incluir todos estes aspectos novos trazidos à luz pela situação de pandemia.


Necessidades existem em todas as áreas

Sirotto propôs que a reflexão sobre a estruturação da produtividade se inicie a partir de um gráfico em forma de pizza, com os diferentes papéis que desempenhamos agora e, em cada um deles, incluindo as necessidades; tudo aquilo que precisa ser feito, hábitos que precisam ser mantidos, e rituais de segurança e conforto.


Eu-pessoa:

Eu-gestor(a):

Eu-executor(a):

Eu-pai/mãe:

Eu-gestor(a) da casa:


A partir daí, é possível identificar o que é essencial e o que é prioridade. O próximo passo é colocar as ações numa linha do tempo, prevendo quando essas coisas precisam acontecer. Assim, inicia-se a estruturação de agendas diárias e semanais efetivas, eliminando distrações e retrabalho.


A especialista chama atenção para a oportunidade de também incluir coisas que você não tinha costume de fazer e gostaria de incluir. Por exemplo, se agora não gasta-se mais tempo no trânsito, este não poderia ser tempo para uma atividade física ou momento de meditação?


Sirotto observa que é tempo de quebrar barreiras existentes anteriormente e descobrir quais são as nossas novas prioridades. A instrutora afirma que isso irá nos auxiliar no momento de retorno. “Se conseguirmos estruturar de uma forma consciente e dar um ritmo para essas prioridades agora, elas viram hábito, e a chance de voltarmos para o automático é muito menor, porque a gente já sentiu o prazer e o benefício de viver essa experiência. Por isso, é tão importante considerar o "eu-pessoa" neste gráfico”, destacou.


Como material complementar, a Nortus compartilha o material exclusivo Quarentena mais fluída: 40 dicas para organizar a rotina pessoal e profissional, com reflexões genuínas que você pode baixar clicando na imagem abaixo.




Mudança de mindset

Sirotto afirma que, ao retornarmos às nossas atividades após a pandemia, será impossível voltarmos a sermos o que éramos antes por termos incluído muita coisa nova, assim como novas formas de interagirmos. O momento exige mudança em nossa forma de pensar, pois, segundo a instrutora, não há mais espaço para o controle.


“A pandemia nos convida a sermos muito mais líderes e gestores do que chefes. É necessário muito mais confiança por parte do gestor e responsabilidade por parte da equipe e dos colaboradores. Para isso acontecer, é preciso fazer combinados claros”, explicou a instrutora.

Conexão sem julgamentos

Por isso, é muito importante que os gestores se reúnam com suas equipes, conheçam onde cada um está, o que cada uma passa neste momento, como pensam, agem e reagem. Ao conectar-se com os colaboradores no contexto atual, afirma Sirotto, é importante abandonar os julgamentos e a ideia de que certas coisas já deveriam estar acontecendo.


Isso porque existem diferentes realidades sendo vividas: pessoas que têm filhos e precisam dividir o computador, pessoas com maior demanda e menor demanda, ou pessoas que não produzem a partir de reuniões e, portanto, vão produzir à noite, por exemplo. É preciso considerar os momentos mais produtivos de outras pessoas e investigar quando estão com maior disposição.


Como dica, a instrutora sugere que os gestores organizem, durante o dia, uma lista de coisas que precisam tratar com determinada pessoa e marquem um momento para resolver todas as dúvidas e necessidades. “Mandar mensagem para as pessoas pelo WhatsApp o tempo todo é controle”, alerta. "Você está se tornando a agenda deles."


Relações de mais confiança

Outro paradigma que Sirotto considera ter sido quebrado pela quarentena é o de que a produtividade ocorre apenas estando no escritório. As pessoas podem ser tão produtivas em casa quanto no escritório, e as interrupções acontecem em ambos os ambientes. Independente de onde estamos, precisamos de combinados e bordas com as pessoas ao nosso redor.


“Este período nos trouxe a construção das relações de confiança, que estarão muito mais estabelecidas. Tenho certeza que se nós estruturamos o nosso tempo desta forma, conscientes do que precisa ser feito, com cronograma e prazo, nós sairemos muito mais fortes dessa quarentena”, prevê.


Durante a live, Aline Sirotto respondeu perguntas dos internautas e deixou uma série de dicas sobre como organizar o tempo produtivo e lidar com as mudanças nas equipes que passam a operar à distância.


Conteúdos no Youtube e Spotify


Para acompanhar todos os conteúdos Nortus sobre desenvolvimento humano e organizacional, você pode se inscrever no canal www.youtube.com/nortustvoficial.


Além de ficarem disponíveis em nosso canal no Youtube, os conteúdos das lives realizadas também estão disponíveis no Podcast Nortus no Spotify.


Com esta série de lives, a Nortus busca cumprir o objetivo de entregar conteúdos que apoiem o desenvolvimento das pessoas neste momento de dificuldade social, atuando no fortalecimento das capacidades e habilidades que são imprescindíveis em momentos de crises.


#gestãodotempo#produtividade#planejamento#rotina#tarefas#desenvolvimentoprofissional#desenvolvimentohumano#gestão#gestãocontemporânea#crise


79 visualizações